A História de Berend

Água Ruidosa, 5 de Mirtul de 1479, O Ano Daquele Que Não Tem Idade

Enquanto descanso em meu rancho, observo os campos à minha frente, e me lembro de quando ainda eram seguros, de quando ainda via viajantes e aventureiros perambulando pela estrada no sopé da colina, de quando ainda tinha uma esposa e um filho. Minha memória às vezes me prega peças, e vejo minha esposa Dorisa cozinhando um ensopado, meu filho Berendson correndo atrás das ovelhas. Mas isso foi há muito tempo atrás…

Eu era um guerreiro vaidoso e orgulhoso, só me importava com a vitória, mas então conheci Dorisa, e ela me ensinou os verdadeiros valores de um anão e me tornei um Clérigo de Moradin. Quando tivemos nosso filho, decidi me dedicar à vida mundana e me tornei um fazendeiro e mestre cervejeiro. Após alguns anos, meus companheiros vieram até mim, pedindo ajuda para acabar com um grande mal. Seria nossa última aventura juntos, então aceitei me juntar à eles, e deixei Dorisa e meu filho em casa.

Exploramos o que poderia ser uma das entradas para a mítica Gauntlgrym, o império perdido dos anões e que guardava um portal para o Abismo qeu estaria prestes a ser aberto. Quando nos aproximamos de uma grande caverna, fomos atacados por demônios, que saíram do portal. Enfrentamos vários demônios menores, até que surgiu um poderoso derghodemon chamado Karal, Sabíamos que a vitória era impossível, mas tínhamos que fazer alguma coisa, então decidimos lutar.

E lutamos e tentamos resistir ao máximo ao mesmo tempo em que tentávamos selar o portal. Meu companheiro, o mago humano Kellius se sacrificou ao conjurar um poderoso ritual de contenção para banir o demônio e selar o portal, mas não foi suficiente, o demônio ainda se agarrava ao mundo material e então quando fui saltar para cima dele, disposto a me sacrificar, Revnos, o halfling ladino pulou na minha frente gritando que eu era o único que deveria viver, pois tinha um motivo muito mais forte que o deles: eu não estava mais só.

Mas quando voltei para casa, encontrei-a completamente destruída. Uma tropa dos guerreiros de elite do Rei Obould atacou várias fazendas da região, saqueando e matando todos que encontravam pela frente. Assassinaram minha esposa e meu filho, minha família, tudo o que eu tinha.

Ser um aventureiro não era mais uma opção, elas apenas me trouxeram dor e tristeza. Então decidi ser para sempre um cervejeiro e abandonei o Pai de Todos, assim como meu machado e minha armadura.

E assim permaneci até que malditos goblins se intrometeram e saquearam minhas ovelhas…

Anúncios

2 comentários sobre “A História de Berend

  1. Você escreve muito bem, parabéns! Aposto que faria uma excelente história de fantasia com suas influências de RPG. Também costumo escrever, encontrei seu blog por caso e gostei muito.
    Abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s